Pearson: unindo impacto social a um ambiente desafiador

28 Sep 2017 Autor: Luiz Cascaldi • Categoria: Empresas


 

A união dos desafios do mundo corporativo com o propósito de um negócio de alto impacto social. Isso é o que os futuros trainees da Pearson encontrarão ao entrar na organização. A empresa tem como negócio a educação, mas isso vai muito além da sala de aula!

Leia a entrevista que fizemos com Vinicius Chimello, trainee da Pearson, formado em engenharia de materiais pela UFSCar, e descubra o que o universo de educação tem a agregar aos jovens talentos!

A Pearson, maior empresa de educação do mundo, está com inscrições abertas para o programa de trainee 2018 até o dia 15 de outubro.

 

MyTrainee: A Pearson é a maior empresa do segmento de educação no mundo. Isso quer dizer que existem diversos negócios dentro da companhia. Conte para nós como é trabalhar em uma empresa deste tamanho.

Vinicius Chimello: Do ponto de vista da empresa e dos nossos negócios, é muito entusiasmante trabalhar na Pearson. Conseguimos participar de diversos ramos de educação no Brasil e, por ser a maior empresa de educação do mundo, atuar nos mais diversos ramos em outros países.

É muito legal ver quando os nossos produtos chegam às vidas de nossos clientes, além de acompanhar a evolução das soluções educacionais e da nossa estratégia. Por exemplo, temos um programa de inclusão de clientes na construção de produtos chamado “Construindo Juntos” que é muito interessante, pois conseguimos entender de perto como os alunos interagem com os produtos e como os donos de escola entendem que serão afetados por inovações ou mudanças.

 

MyTrainee: Antes de entrar na Pearson, qual era sua compreensão sobre a empresa e o segmento? Como isso mudou uma vez dentro da empresa?

Vinicius: Conhecia a Pearson desde 2015 graças a um evento que ajudei a organizar. Desde então fui conhecendo aos poucos o ramo de atuação dela e as linhas de negócios. Me surpreendi ao compreender o tamanho da empresa, a diversidade de negócios que possui no Brasil (conhecia algumas marcas, mas não todas) e começar a entender o segmento de educação pelo lado de negócio. Minha mãe é professora de escola pública e eu trabalhava em uma ONG de educação, então estava muito acostumado em pensar educação do ponto de vista público/social, mas nunca do ponto de vista de negócio. Entender como casar as duas coisas e como trabalhar nessa linha de impacto social mais rendimentos foi um grande aprendizado.

 

MyTrainee: Hoje você trabalha em que área? Conte para nós como é a sua rotina e quais os seus maiores desafios.

Vinicius: Hoje sou trainee da área de Planejamento Financeiro (FP&A). Porém, por um período de três meses estou trabalhando na área Fiscal.

Estive alocado na área há aproximadamente 4 meses e tive uma vivência bem diversificada neste período.  Participei de atividades bem diferentes do que realizei no financeiro. O fato de ter a oportunidade de atuar em outra área já é um grande desafio e ótimo para meu desenvolvimento. Para citar alguns exemplos, participei de desenvolvimento do time, estratégia do financeiro e ajudei em um projeto de impacto no faturamento da companhia.

 

MyTrainee: As pessoas associam educação à sala de aula e a professores, mas o ambiente corporativo da Pearson vai além disso. Conte para nós como é o ambiente de trabalho. Quais característica da cultura da Pearson que você destacaria?

Vinicius: Sim, a atuação em educação vai muito além da sala de aula e da profissão de educador. Diria que infelizmente poucas pessoas sabem disso!

Aliar o mundo corporativo à educação e, além disso, ser uma empresa que gera impacto social é muito interessante. É importante diferenciar uma empresa como a Pearson de um negócio social, pois nós somos uma companhia global com cultura e estratégias corporativas fortes e muito foco em resultado.

Posso afirmar que eu me descobri ao trabalhar aqui. Sempre fui uma pessoa que buscou ter uma vida corporativa competitiva e cheia de desafios, jogando com players globais, e ao mesmo tempo ter uma carreira que causasse impacto social, sobretudo educação.

As características que destacaria da cultura da Pearson são nosso foco em resultados e visão de dono, sempre buscar aprender e desenvolver (nosso tagline é “Always Learning”) e por fim, ter uma postura de honestidade, ética e meritocrática.

 

Mytrainee: Qual a preocupação da empresa em relação ao desenvolvimento dos trainees? Você se envolveu em algum projeto? Se sim, qual?

Vinicius: Como trainees tivemos oportunidade de nos envolvermos em projetos diferentes, como: integração em todas as áreas da companhia, encontro de lideranças locais e globais, workshops, convenções comerciais, visitas de campo, aos centros de distribuição e a gráfica.

Acho que o maior projeto que me envolvi foi o de implementação de um novo cenário de tributação para um produto específico. Esse projeto culminou na alteração de cenários de faturamento no nosso sistema com envolvimento de vários times da companhia.

 

MyTrainee: Se você pudesse resumir o programa de trainee da Pearson em 3 palavras, quais palavras seriam?

Vinicius: Visibilidade, Valorização e Impacto.

 

MyTrainee: Pensando nos candidatos que têm interesse em fazer parte da empresa, dê uma dica para quem está prestando o processo.

Vinicius: Uma coisa que sempre digo para as pessoas que me procuram é: o mais importante é ser verdadeiro consigo mesmo! Saber o porquê gostaria de ser um trainee, entender o perfil requerido, com qual negócio gostaria de trabalhar e em qual cultura. A sua história de vida deve fazer sentido de alguma forma, pense de onde você saiu e aonde quer chegar. Entendo que a maioria dos jovens hoje tem uma ansiedade grande em ser trainee por causa da visibilidade e crescimento rápido de carreira, mas é importante entender as regras do jogo para evitar frustrações e garantir o sucesso na seleção dos programas.

Aqui é preciso ter um interesse genuíno em melhorar a vida das pessoas, se identificar com a cultura de meritocracia e ser competente.