O que um profissional de Tecnologia pode esperar de uma carreira em uma BIG 4?

25 Jul 2016 Autor: Luiz Cascaldi • Categoria: Trainees na Prática


trainees-na-pratica-2

É difícil imaginar o que um profissional de tecnologia faz dentro de uma empresa de consultoria, não é? Por isso, entrevistamos o Luis Saito e a Rafaela de Almeida formados em análise de sistemas e segurança da informação.

Confira o que eles contaram sobre essa área na KPMG, empresa reconhecida pelo investimento realizado em Cyber Security e aproveite para se inscrever no Programa Novos Talentos

 

MyTrainee: Olá, faça uma breve apresentação da sua trajetória universitária e profissional.

Luis: Certamente meu histórico profissional é bem diferente dos outros profissionais da minha área. Iniciei minha carreira na área da saúde: obtive títulos de bacharel em biomedicina e de mestre em ciências, tendo estudado e trabalhado em grandes instituições brasileiras. Isso tudo me deu condições de custear o curso de análise e desenvolvimento de sistemas, o que me possibilitou ingressar na KPMG.

Rafaela: O momento da escolha da carreira é sempre desafiador, mas sempre soube que minha carreira seria direcionada para Tecnologia. Trabalhei em uma grande empresa na qual tive a oportunidade de conhecer a área de Segurança da Informação e foi nesse momento que decidi que gostaria de atuar nessa área. Iniciei minha graduação em Segurança da Informação em uma instituição pública e investi em algumas certificações que posteriormente me possibilitariam entrar na KPMG.

 

MyTrainee: Por que você escolheu a KPMG? Quais foram as possibilidades de desenvolvimento que influenciaram na sua decisão?

Luis: Por intermédio de um portal de vagas, recebi uma indicação no meu e-mail. Me inscrevi e logo fui chamado para o processo seletivo, que incluía provas teóricas, dinâmicas e entrevista. Aos poucos fui conhecendo a empresa mais a fundo e, quando conversei com os diretores da área, já imaginava que a KPMG me proporcionaria desenvolvimentos técnicos, teóricos e posturais acima da média. Hoje tenho a certeza disso.

Rafaela: Após ter decidido que iria trabalhar com Segurança da Informação, pesquisei a respeito de empresas conceituadas nesse segmento, foi quando conheci a KPMG. A KPMG se destaca pelos seus valores, entre eles o respeito e o trabalho em conjunto, são alguns dos valores que fornecem base para que os profissionais se desenvolvam dentro da firma. Hoje faço parte do time KPMG e tenho orgulho de viver essa cultura no meu dia a dia.

 

MyTrainee: Os profissionais de tecnologia dificilmente imaginam uma carreira dentro de uma BIG4. Compartilhe com a gente qual é o papel do profissional de TI nos projetos. Quais são as principais responsabilidades?

Luis: Podemos dizer que o mundo corporativo está baseado em sistemas de informação. Em projetos de apoio à auditoria contábil, somos responsáveis por inspecionar as aplicações utilizadas pela companhia, de modo a tentar dimensionar o quão confiáveis elas são e verificar se os riscos observados poderiam de alguma forma comprometer a auditoria das demonstrações financeiras. Em trabalhos de consultoria, embora os problemas ou melhorias que o cliente deseja possam variar muito, o nosso objetivo é único: entregar a melhor solução.

Rafaela: Nossas atribuições variam de acordo com o tipo do projeto: auditoria ou consultoria. Nos projetos de auditoria, uma das nossas atividades é a avaliação de riscos envolvidos nos processos e sistemas de informação. Já nos projetos de consultoria as responsabilidades são relacionadas com as necessidades do cliente.

 

MyTrainee: Avaliar e gerenciar riscos, implementar estruturas de controle, impulsionar a eficiência a partir da auditoria interna de TI, são algumas das atribuições da área de ITAS.
Comente com a gente alguns exemplos de clientes e projetos que você mais se sentiu desafiado a realizar.

Luis: Atualmente, estamos trabalhando no suporte à auditoria contábil de uma grande organização bancária e suas filiais. É mais difícil por conta da complexidade e número de sistemas de informação envolvidos. Além disso, aumenta-se ainda mais a preocupação em relação à qualidade dos papéis de trabalho e dos testes realizados.

Rafaela: Cada novo projeto é desafiador, falamos de ambientes diferentes, estruturas tecnológicas diferentes, entre outros fatores. A KPMG investe fortemente em treinamentos e capacitação para que nós estejamos preparados para esses desafios em campo. Atualmente, estamos trabalhando no suporte à auditoria contábil de uma grande organização bancária, na qual o desafio é a complexidade e número de sistemas de informação envolvidos.

 

MyTrainee: A KPMG tem investido fortemente em Cyber Security. Comente sobre a evolução e investimento nesse quesito.

Luis: Boa parte das empresas já reconhece que os riscos de ataques cibernéticos são altíssimos e seus impactos podem ser devastadores. A KPMG também sabe disso e por isso resolveu investir na área de Cyber Security. Tanto que foi indicada como líder em serviços de consultoria sobre segurança da informação. Tudo isso para atender às necessidades dos clientes, visando encontrar abordagens inteligentes e criativas para simplificar a complexidade e abordar os desafios da segurança cibernética.

Rafaela: Boa parte das empresas já reconhece que os riscos de ataques cibernéticos são altíssimos e seus impactos podem ser devastadores. A KPMG também sabe disso e por isso resolveu investir na área de Cyber Security. Tanto que foi indicada como líder em serviços de consultoria sobre segurança da informação. Tudo isso para atender às necessidades dos clientes, visando encontrar abordagens inteligentes e criativas para simplificar a complexidade e abordar os desafios da segurança cibernética.

 

MyTrainee: Por fim, compartilhe o que um profissional de TI pode esperar de uma carreira na KPMG.

Luis: Muitos desafios e muito aprendizado desde a primeira semana de trabalho!

Rafaela: Aprendizado, desafios, desenvolvimento profissional e reconhecimento da firma.