Construa seu futuro em uma indústria multinacional

31 Oct 2017 Autor: Luiz Cascaldi • Categoria: Empresas


Como é dar o start da sua carreira em uma multinacional presente em mais de 50 países ao redor do mundo?

 

Convidamos dois trainees da Prysmian, grupo especializado na produção de cabos e sistemas de telecomunicações e energia, para responder isso para vocês em detalhes!

Mas vamos além, os trainees trouxeram dicas de como se destacar no processo e dentro de uma organização. E, além disso, explicam por que a Prysmian é referência em inovação em uma indústria de alta tecnologia!

Spoiler: eles criaram uma plataforma só para lidar com esse assunto 😉

 

 

MyTrainee: A Prysmian é líder mundial na indústria de cabos e sistemas de telecomunicações e energia.  Qual era sua compreensão sobre a companhia e o segmento antes de entrar na empresa? Como isso mudou?

Amanda Springmann: O principal mercado da Prysmian é o B2B. Sendo assim, no início eu via a empresa como uma produtora de cabos. Estando dentro da companhia e com o job rotation proporcionado no programa Build The Future foi possível entender toda a abrangência do negócio, a estrutura do grupo e todo o mercado de atuação. O foco no cliente e na inovação me fizeram compreender que a Prysmian fornece soluções e não apenas cabos.

Caio Daud: Sou formado em Engenharia Mecânica pelo Centro Universitário da FEI. Como a maioria das pessoas do setor, minha experiência se concentrava no mercado automobilístico e de maquinários. Não conhecia a Prysmian. Comecei a conhecer e me aprofundar durante o processo seletivo e, o que mais me chamou a atenção, foi o portfólio variado de produtos (presença em construções, parques eólicos, cabos submarinos, aéreos, óleo & gás…).

 

MyTrainee: Pensando no seu papel dentro da Prysmian, explique para os candidatos qual o impacto dos trainees dentro da companhia.

Amanda: Eu acredito que as principais habilidades esperadas do trainee são flexibilidade, liderança e inovação. Sendo assim um dos principais impactos esperados é ser um agente de mudanças, com novas ideias que tragam eficiência ao grupo. Durante os 3 anos de programa os trainees têm bastante espaço para expor ideias e participar de projetos significativos.

Caio: A Prysmian tem presença em 50 países, o know-how está disperso pelo mundo inteiro. Os trainees, por terem muito contato com as pessoas de fora, têm papel importante no compartilhamento de informações, soluções, best practices e tecnologias entre as plantas Prysmian. Ainda, a experiência internacional tem função parecida: criar uma ponte entre o país de destino e o Brasil.

 

MyTrainee: Qual a preocupação da empresa em relação ao desenvolvimento dos trainees? Você se envolveu em algum projeto? Se sim, qual?

Amanda: Sim a preocupação é constante. A empresa nos envolve em diversos treinamentos e projetos “hands on”. Durante o meu primeiro ano me envolvi num projeto na área de operações no qual precisei criar e organizar o fluxo do estoque de spare parts da fábrica.

Caio: Temos reuniões de feedback, apoio do RH local e reports que devemos enviar ao HQ, contando como tem sido nossas rotações. Nossos mentores, que são pessoas bem sêniores da empresa (diretores, CEO, etc.), nos ajudam a superar dificuldades, interpretar ações e nos dão conselhos sobre nosso caminho dentro da empresa.

Neste primeiro ano, um projeto principal é atribuído a cada trainee. Devemos liderá-lo e, ao completar um ano, apresentamos à alta direção e CEO do Brasil. No meu caso, estou liderando o desenvolvimento de um produto novo para o mercado chileno. Porém, não ficamos focados apenas em um projeto, conforme vamos passando pelas rotações, as áreas vão nos dando projetos para liderar também.

 

MyTrainee: A empresa traz uma forte frente de inovação. Conte para nós: Como a Prysmian inovou e continua inovando?

Amanda: A Prysmian está sempre buscando desenvolver novos produtos que atendam às necessidades atuais e futuras dos clientes, sempre disposta a ouvi-los e a identificar novos nichos de mercado. O constante investimento em pesquisa e desenvolvimento é um dos focos da empresa.

Caio: A dificuldade da inovação está no gerenciamento de novas ideias e não na falta destas. Sabendo disso, a Prysmian criou o Hangar, plataforma responsável pelo gerenciamento desde a captação de novas ideias no mercado, detecção de necessidades até a execução de protótipos. A criação desta plataforma é um passo gigantesco que nos diferencia da concorrência.

 

MyTrainee: Conte para nós das iniciativas que auxiliam os colaboradores a inovar dentro da companhia

Amanda:  A inovação não está apenas presente nos produtos. Acredito que a empresa proporciona um ambiente que dá abertura às novas ideias em diversas áreas e, dessa forma, é possível inovar também em processos e na gestão.

Caio: Frequentemente, realizamos reuniões entre os times de engenharia e comercial, e discutimos as tendências de inovações do mercado para definir o pipeline de desenvolvimento para os próximos anos.

 

MyTrainee: Se você pudesse resumir a Prysmian em 3 palavras, quais palavras seriam?

Amanda: Integridade, Inovação e Foco.

Caio: Acessibilidade, Inovação e Onipresença.

 

 

MyTrainee: Pensando nos candidatos que têm interesse em fazer parte do time da empresa. Dê uma dica para quem está prestando o processo.

Amanda: O programa proporciona um desenvolvimento profissional e pessoal bastante acelerado. As oportunidades de fazer diferente e buscar novas soluções são enormes. A etapa internacional é uma experiencia única, na qual exige bastante persistência e flexibilidade. Se você gosta de desafios, venha para a Prysmian!

Caio: Mostre que tem perfil internacional, que está disposto a ir onde for preciso.

 

O Programa “Build The Future 2018” da Prysmian está com inscrições abertas. Clique aqui e confira!