Conheça o dia a dia de um Jovem Consultor!

30 Mar 2017 Autor: Luiz Cascaldi • Categoria: Prepare-se


Você tem o que é preciso para ser um consultor de resultados?

O Programa Jovem Consultor FALCONI 2017 está com inscrições abertas, visando encontrar talentos em todo o Brasil. Se você busca uma experiência desafiadora, aprender na prática e ao mesmo tempo gerar um impacto positivo no nosso país, a carreira na consultoria pode ser o lugar certo para você.

Para te ajudar a conhecer em detalhes como é o processo de capacitação da FALCONI e como é o dia a dia desses trainees, entrevistamos o Marco Tatit de 27 anos que ingressou na companhia como Jovem Consultor e agora está vivendo a experiência de seu primeiro projeto no exterior. Confira!

1) MyTrainee: Qual é seu curso de graduação, e em qual faculdade estudou? Conte-nos um pouco sobre a sua vida acadêmica e profissional.

Me graduei na Mauá em engenharia química e durante a faculdade optei por não fazer um intercâmbio para concluir logo os estudos. Apesar de ter me identificado muito com o curso, nunca tive vontade de seguir uma carreira como engenheiro especialista.

No meu penúltimo ano de graduação fui aprovado em um programa de formação de um grande banco. O programa visava levar estudantes das principais faculdades de engenharia de São Paulo para trabalhar em sua área de tecnologia. Gostei muito da “visão” que essa experiência me proporcionou e por conta disso fiquei lá mais um ano depois de formado, totalizando dois anos e meio de experiência.

Após isso, me candidatei para o processo seletivo da FALCONI e fui aprovado, começando minha carreira como consultor em fevereiro de 2015.

2) Entre tantas empresas de consultoria, por que você escolheu a FALCONI? Qual o diferencial que mais lhe chamou a atenção?

O que me chamou a atenção na FALCONI e me faz ter satisfação no que faço até hoje, é que somos uma consultoria que trabalha com a implementação da metodologia de gestão no cliente. Há diversas grandes consultorias que tem o escopo de seus projetos delimitado a uma fase de planejamento, onde realizam diversas análises e recomendações para o cliente, que por sua vez, deve implementar as mudanças necessárias por conta própria.

Pelo que pude observar nos projetos que me envolvi, isso raramente funciona bem em um primeiro momento, uma vez que a maturidade em gestão é algo que se alcança com tempo e aprendizado constante. Acredito que esse é o principal diferencial da FALCONI.

Participando das etapas de planejamento e implementação dos projetos ao lado dos clientes, estamos transferindo nosso conhecimento gerencial para que, no futuro, eles sejam capazes de alcançar bons resultados por conta própria. Em troca, essa experiência também proporciona um grande aprendizado para o consultor, conhecendo mais a fundo o negócio no qual está atuando.

3) Na sua opinião, qual o aspecto mais importante para se destacar e ser aprovado no Programa Jovem Consultor FALCONI?

De longe, o aspecto mais importante é conhecer o que a FALCONI realmente faz e estar seguro de que é com isso que você quer trabalhar. É claro que outros aspectos importantes como, por exemplo, fluência no inglês, capacidade analítica, de relacionamento e saber trabalhar sob pressão também contam, porém, esses são pré-requisitos que não necessariamente fazem um candidato ter perfil para trabalhar conosco.

Tive a oportunidade de participar de um projeto interno no Recrutamento e Seleção da FALCONI e posso afirmar que, durante a seleção, é muito claro notar quais candidatos demonstram conhecimento sobre a empresa e vontade de fazer parte do nosso time. Esse é o principal diferencial para uma possível aprovação no Programa de Jovem Consultor, muitas vezes sendo mais importante que aspectos técnicos dos candidatos.

4) Como a FALCONI trabalha o treinamento e desenvolvimento de um Jovem Consultor?

Aqui o estímulo ao aprendizado é constante, não somente para os talentos do Programa Jovem Consultor, mas para toda a equipe. Ao começarmos nossa carreira, passamos por um treinamento de quase um mês na sede da empresa em São Paulo, onde aprendemos sobre as principais soluções que aplicamos nos clientes, como redução de despesas, reestruturação de processos, melhoria de receita, entre outras. Também recebemos treinamentos sobre técnicas de comunicação, apresentação, nivelamento de Excel, etc.

Após isso, ao longo da carreira na FALCONI, existe uma trilha programada de treinamentos que passam por assuntos como comunicação, finanças e aperfeiçoamento em outras soluções. Essa programação existe até que o colaborador atinja o nível de consultor sênior.

Tudo isso é pensado e estruturado por uma área dedicada exclusivamente ao treinamento e desenvolvimento dos consultores, chamada Universidade FALCONI.

4) Como foi sua primeira experiência em um cliente? Houve alguma surpresa?

Foi extremamente positiva! Quando vamos para nosso primeiro projeto, normalmente recebemos uma alocação curta, de 3 meses, que é chamada de “Período de Treinamento”.

Isso é feito para que haja uma ambientação à maneira de trabalhar da FALCONI. As áreas responsáveis por isso analisam o projeto ideal para cada Jovem Consultor de acordo com seu perfil e define a alocação para que a experiência seja a mais positiva e rica possível em aprendizado.

5) De acordo com a demanda de projetos, podem existir oportunidades dentro do Programa de Mobilidade Internacional da FALCONI. Por que você acha que foi escolhido pelos seus líderes para atuar em um projeto no exterior?

Acredito que isso é fruto de um conjunto de fatores. Obviamente existem fatores como interesse do consultor, se ele possui boa capacidade de comunicação em outros idiomas, assim como uma oportunidade de projeto que coincida com uma agenda livre.

Por fim, acredito que as últimas avaliações em campo também são importantes e contribuíram para essa minha alocação fora do Brasil.

6) Qual era a sua expectativa em relação a atuar em um projeto no exterior? Como está sendo a sua experiência? 

Minha expectativa era de que esse período no exterior fosse de um grande aprendizado e acredito que ela foi superada. Não somente por ser um projeto que trata de um tema com o qual nunca atuei, que é buscar a redução de custos variáveis em uma indústria e melhoria de OEE (Overall Equipment Efficiency), mas também pela nova experiência de trabalhar em uma cultura diferente da nossa.

O volume de aprendizado diário é enorme, tanto em questões de idioma/culturais, quanto técnicas do projeto. O fato de estar em uma equipe com excelentes consultores da FALCONI, sendo que alguns destes já atuaram junto à esta empresa anteriormente, facilita muito minha adaptação ao projeto e nosso relacionamento com o cliente.

 

Se interessou?
Então conheça o Programa Jovem Consultor FALCONI 2017!